CUIDADOS E MANUTENÇÃO DE CARROS ANTIGOS

Num carro histórico, não podemos confiar nas luzes de quadrante do veículo para avisar quando a pressão dos pneus está baixa ou se está na altura de trocar o óleo. Cuidar e guardar adequadamente os nossos veículos é fundamental para os manter a funcionar perfeitamente.

Um veículo histórico normalmente precisa de mais cuidados do que um veículo moderno. Aqui estão algumas dicas para o ajudar a manter o seu clássico na estrada por mais tempo.

Use o tipo correto de combustível

O combustível básico sem chumbo pode funcionar para o seu carro comum, mas neste tipo de automóveis é recomendando que utilize um aditivo de substituto de chumbo, que ajuda na redução do desgaste prematuro das sedes das válvulas, na redução do ruído ao bater, protege o sistema de alimentação e de carburação bem como o motor da corrosão.

Selecione o óleo certo

A preservação dos carros geralmente requer o uso de óleo mineral, não sintético. Deve escolher um óleo com a viscosidade adequada de acordo com o veículo que possui. Antes de circular com o automóvel, verifique se o nível do óleo está adequado. O óleo e o filtro de óleo devem ser trocados todos os anos – mesmo se não completar a quilometragem indicada pelo fabricante para uma troca de óleo.

 

Verifique os travões

Verifique se há fugas debaixo do carro, para garantir que não está a perder óleo de travões. Se estiver com fuga, é importante contactar um mecânico. Pode ser necessário substituir elementos do sistema de travagem. Finalmente, o óleo de travões deverá estar ligeiramente transparente e com uma tonalidade amarela. Recomenda-se a substituição do óleo a cada 2 anos.

Verifique os níveis dos fluídos

Um ponto crucial da manutenção de carros clássicos é verificar os níveis de fluídos antes de sair para a estrada. Os fluidos incluem óleo do motor, anticongelante, óleo de travões e líquido de limpeza do para-brisas.

Preste atenção aos odores

Cheiros incomuns podem significar que algo está errado no automóvel. Se sentir cheiro a gasolina, provavelmente haverá uma fuga que precisa de ser controlada antes de conduzir.

Verifique os pneus

Verificar a pressão dos pneus e as condições da borracha dos pneus dará logo a indicação se é seguro conduzir com eles. Se os seus pneus forem antigos, considere substituí-los, independentemente do seu estado.

 

Fique de olho na bateria

Em veículos de uso esporádico como os clássicos, deverá ser prestada uma especial atenção à bateria, pois a falta de utilização faz com que a mesma se deteriore prematuramente. A bateria deverá ser desligada da instalação elétrica, tanto por segurança, como por forma a evitar pequenos consumos de energia. Para o efeito desaperte e remova o terminal do borne negativo. Caso ainda não possua, poderá montar um dispositivo “corta corrente” que permite efetuar a ação anteriormente descrita de forma mais prática e rápida. Para manter a longevidade da bateria, é recomendável o uso de um carregador que tenha a função de manutenção.

 

Leve-o para dar uma volta

Deve sair com o seu automóvel pelo menos uma vez por mês, para que os pneus, correias e outros componentes não se desgastem por falta de uso.

Fotos: Joel Araújo