Leilões de Monterey:
caros a baixar
…outros a aumentar

Uma monumental gafe num dos mais importantes leilões e a quebra de 34% do volume total de negócios fizeram com que as vendas nos leilões de Monterey fossem notícia fora do mundo dos Automóveis Antigos. Mas, há muito mais para contar das vendas de Monterey.
Para a Imprensa generalista, os leilões de Monterey deste ano começaram por ser notícia pelo facto de numa das sessões da RM/Sotheby’s o pregoeiro ter entendido uma oferta de 17 milhões como sendo de 70 milhões.
O erro foi desfeito, mas o Porsche Type 64, que então era licitado, ficou por vender…
Depois os leilões de Monterey continuaram a ser notícia pelo facto de terem movimentado muito menos dinheiro do que no passado.
É verdade que os números globais caíram para o nível de 2011 (após quase uma década sempre a subir), mas isso ficou a dever-se à menor procura dos automóveis de milhões.
Para o comum dos mortais as notícias de baixa de preços não são correctas, uma vez que os modelos dos anos 60 e 70, vendidos a menos de 150 mil dólares, continuaram a aumentar.
Em resumo, os caros foram mais baratos. Os mais baratos foram mais caros.