Restrições em Milão
A “moda” de criar restrições à circulação de veículos antigos tem vindo a alargar-se em diversas partes da Europa, mas em quase todas as grandes cidades – Lisboa incluída – tem sido possível salvaguardar os veículos históricos da proibição de circular nos centros históricos. O contrário prepara-se para Milão, gerando o protesto da Federação e dos principais clubes italianos de Antigos.
Na capital portuguesa, recorde-se, veículos homologados pelo CPAA podem circular nas chamadas ZER (Zona de Emissões Reduzidas). Ora, é esse mesmo argumento – o das excepções criadas nas outras cidades europeias –, que os principais clube italianos apresentam ao Município de Milão apelando para que os veículos históricos não sejam qualificados como automóveis velhos, mas antes como parte do património cultural.
Argumentam, ainda, que apenas na Lombardia, de que Milão é a capital, existem 11.300 empresas dedicadas à manutenção e restauro de Automóveis Antigos, número que elevam para cerca de 80 mil se consideradas todas as actividades ligadas ao veículo histórico.
Prevista para ser implementada apenas em Outubro deste ano, prevê-se que a postura municipal venha a ser corrigida e contemple a excepção para os Históricos, que segundo todos os estudos não chegam a contribuir com 1% para a poluição atmosférica.